Weby shortcut
topo.jpg
Expansão da educação

50 Seminário Nest: 29 de junho de 2018

O pesquisador Lauro Stocco (UnB) apresentará a palestra "Mapeando a expansão da educação básica no Brasil: uma agenda do século XIX ainda pendente?".

Quando: Sexta, 29/06, às 14h

Onde: Prédio Humanidades 2, sala de Defesas AS-03

Palestrante: Lauro Stocco – consultor em monitoramento & avaliação de políticas públicas. Mestre em Ciência Política (Ciência Política e Sociologia) pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ) e doutorando em Sociologia pela Universidade de Brasília (UnB). Entre suas áreas de interesse estão: relações e desigualdades raciais, desigualdades educacionais, estratificação e mobilidade social, monitoramento e avaliação de políticas públicas. Já atuou como consultor na Diretoria de Políticas da Educação de Jovens e Adultos do Ministério da Educação (DPEJA/SECAD/MEC) e nas secretarias de Avaliação e Gestão da Informação (SAGI/MDS) e de Assistência Social (SNAS/MDS) do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, além de ter trabalhado no escritório da Unesco no Brasil e na ONG internacional Pact Brasil.

Resumo:
O objetivo deste trabalho é descrever como evoluiu a educação básica no Brasil ao longo do século XX e início do XXI. O primeiro passo nesse sentido é identificar quando começou a expansão educacional brasileira. Para isso, são levantados e organizados dados da literatura e também de órgãos oficiais sobre a alfabetização e escolarização da população brasileira desde o final do século XIX até meados do século XX. Na segunda parte do trabalho, é feita uma análise detalhada da situação educacional dos jovens brasileiros desde a década de 1970 até a atualidade. Além de indicadores educacionais tradicionais, como a média de anos de estudo completos e o nível de escolaridade por faixa etária, é também examinada a progressão escolar condicional dos jovens ao longo das diferentes etapas do ensino básico. Para a construção das séries históricas dessas estatísticas, foram utilizadas todas as edições nacionais da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do IBGE, de 1973 a 2015. Dentre os vários resultados encontrados, os seguintes merecem destaque: a) desde pelo menos a década de 1920 que o sistema escolar expande de forma robusta e contínua no Brasil; b) na década de 1970 há uma desaceleração desse crescimento; c) isso, juntamente com fatores econômicos, causa um arrefecimento da conclusão escolar na década de 1980; d) que é retomada com força nos anos de 1990; e) mas, apesar dos importantes avanços educacionais alcançados desde então, o sistema educacional brasileiro continua com seu antigo e crucial gargalo: o ensino fundamental – que está longe de ser universalizado, ao contrário do que se convencionou afirmar.

 

Fonte : Nest

Listar Todas Voltar